A Construção de Noah Shaw - Michelle Hodkin

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Ano: 2018
Páginas: 294
Editora: Galera Record

Sinopse: Neste volume, velhos esqueletos são descobertos e novas promessas se mostram mortíferas. É o que acontece depois do "felizes para sempre". Noah Shaw enfrentou as forças do destino e o próprio pai para ficar com Mara. As mais absurdas provas se interpuseram no caminho do casal. De ter de escolher entre matar a amada ou seu irmão até lidar com uma médica psicopata, Noah precisou de toda a inteligência e perspicácia para viver seu amor.Agora, os dois finalmente estão juntos e em paz. Mas algo está à espreita. Vários Agraciados morrem, aparentemente por suicídio. A habilidade de Noah de sentir o que eles sentem, no entanto, coloca em xeque essa versão: eles não queriam morrer. Então, por que se mataram? Stella, uma das companheiras de Mara no Horizontes, afirma que a garota é a responsável.

Noah se recusa a acreditar. Mara é uma força incontestável, mas ela não sente prazer em matar. Ou ele estaria equivocado? À medida que mais Agraciados morrem, ele precisa decidir se confia em seu coração ou nas evidências. E precisa decidir se seria capaz de viver seu amor, mesmo banhado em sangue.

Sabem aquele momento em que você olha pro céu e pensa "Deus é mais"? Euzinha quando esse livro saiu. Ele fazia parte da minha lista da Bienal do ano passado e nem liguei de pagar o preço normal, pois Noah Shaw. Para quem não sabe, esse livro é uma continuação da trilogia Mara Dyer e a leitura dela é indispensável, por isso pode ter pequenos spoilers para quem não leu.

Já peço desculpas agora pela quantidade de quotes jogados na resenha, mas eu marquei tanta coisa nessa leitura, que quis colocar o máximo que conseguisse haha



O livro começa basicamente de onde a trilogia Mara Dyer parou. Os "agraciados" ainda estão tentando entender o seu lugar no mundo e descobrir mais informações sobre o projeto da Dra. Kells. Tudo deveria estar o mais tranquilo possível, até que o dom de Noah volta a se manifestar de um jeito que ele nunca tinha sentido antes.

Ele consegue ver quando alguns agraciados tiram suas próprias vidas, ouvindo seus pensamentos e sentido seus medos. Porém, o que mais chama atenção nessas visões é que nenhum deles queria morrer.
"A impressão com a qual sou deixado, na realidade, é apenas esta: a certeza absoluta de que ela não queria se matar. Não queria morrer. Não queria pular.
Mas pulou."
Agora, Noah, Mara, Daniel, Jamie e Ganso, seu amigo de infância, precisam se juntar para descobrir o que ou quem está fazendo os agraciados se matarem e o motivo por trás disso tudo. Mas nada vai ser fácil, já que segredos são comuns dentro do grupo e isso pode afetar o relacionamento deles.


Antes de mais nada, se você não leu a trilogia anterior, é bem possível que não entenda nada do livro. Ele é completamente ligado com a trama da Mara e, um dos motivos de eu gostar tanto da escrita da Michelle, é que ela não fica explicando tudo de novo para você se situar. Ou você sabe, ou tem que reler pra entender. 
"Para se ter uma ideia do que é estar em minha pele:
Os sons que eu não deveria ser capaz de escutar viajam pela superfície de meus pensamentos."
No meu caso, eu precisei reler pra entender hahaha Devorei a trilogia original praticamente em três dias, como se eu nunca tivesse lido, e lembrei o motivo de ter amado tanto o universo criado pela autora. Espero de verdade que alguém aqui tenha lido e concorde comigo, pra eu não ficar parecendo a louca que gostou de um livro que todo mundo odeia hahaha 

Como esse é o primeiro livro pela visão de Noah e que continua uma trilogia publicada há algum tempo, entendi ele como uma introdução/preparação pro que vai acontecer no próximo livro. Eu só conhecia o protagonista pelos olhos de Mara e foi incrível ver o quanto de seus pensamentos ele esconde e como ele é uma alma muito mais amargurada do que deixa transparecer.

O fato de que o nascimento dele foi pensado e programado para acontecer na época certa, para que no futuro ele se tornasse algo maior, pesa em sua mente e em suas decisões. Deixando também claro o motivo da escolha do título. Noah foi literalmente construído para ser algo. Não alguém, mas algo.
"Não tinha me dado conta de que o mero fato de minha existência já me tornava um jogador. Como venço no jogo de outra pessoa, com regras feitas por ela?"
Assim como Noah, esse livro me fez desconfiar ainda mais de Mara, amar muito Daniel e ficar sempre de olho em Jamie, sem saber exatamente o que ele é capaz de fazer. Já Ganso, foi uma adição muito legal para o grupo, já que ele entra com um humor que combina perfeitamente com o de Jamie. Esse é o grupo de amigos mais problemático do mundo, mas que dá super certo.
"Não se pode esconder um segredo da pessoa que se ama e esperar que não o mude também."

Alguns problemas fazem parte daquele clichê "se tivessem conversado, nada disso estaria acontecendo", mas a trama é tão envolvente, que você acaba entendendo algumas das motivações e não se importa tanto com isso.

O que é total culpa da altora, que continuou escrevendo maravilhosamente bem. Do mesmo jeito que ela me prendeu na primeira trilogia, fiquei presa nesse novo livro e não consegui largar até terminar. Ela soube criar uma atmosfera que me deixou curiosa para saber o que ia acontecer e que ao mesmo tempo me deixou desconfiada de vários personagens. Além de manter aquele toque de humor entre uma cena de tensão e outra. 
"- Ora, Jamie - ironizo. - Se não o conhecesse tão bem, ia achar que está com invejinha.
-Não é invejinha, é irritaçãozinha. Tem diferença.
- Desabafe.
- Porque é tudo um clichê do caralho! - Ele gira, joga-se de costas contra a parede. - O garoto branco privilegiado... agora oficialmente órfão... com um passado turbulento... destinado a salvar o mundo. Ah, corta essa, cara. Você já leu esse livro mais de mil vezes.
- Já li - concordo sem inflexão.
- E, com certeza, você deve se olhar no espelho - continua, imitando meu sotaque agora. Mal. - O maxilar forte, cabelo perfeitamente despenteado, o corpo magro mas ainda assim musculoso, a altura... Você é praticamente o Capitão América.
- Só que inglês.
- Pior ainda!"
Você vai encontrar suspense, muitas reviravoltas, tensão, mortes e um cliffhanger monstruoso no final que quase me fez gastar os olhos da cara no próximo livro. Mas convenhamos, quem leu os outros livros, sabia que ele não poderia terminar de outra forma. Tenho certeza que Michelle tem uma camiseta com a estampa "#TeamCliffhanger", porque olha...

Vou falar a verdade, não é difícil descobrir a motivação da problemática desse livro. Mais uma vez, se você leu os anteriores, vai sacar ou pelo menos desconfiar do que aconteceu. Mas essa é uma daquelas tramas que mesmo sabendo de tudo, quando chega na hora da confirmação você solta aquele "meu deus do céu". 
"Isso é o que as pessoas que nunca desejaram morrer não entendem: a pior coisa para nós é o sentimento de que precisamos viver quando não queremos. Precisamos fazer coisas que não queremos. Precisamos estar onde não queremos estar. O que desejamos é nada, entorpecimento, pois parece melhor que viver uma vida de desespero mudo. Desespero mudo é tortura."
Antes de terminar, quero deixar bem claro que esse livro fala bastante sobre depressão, mortes e suicídio. Alguns pensamentos de Noah são bem escuros e sofridos, por isso a altora deixou um aviso (bem sarcástico) antes de começar e que você pode encontrar abaixo.


A diagramação do livro está ótima. Com fontes, tamanho das letras e espaçamento muito bons. Além, é claro, das páginas amareladas que eu tanto amo. A capa combina com as capas da trilogia anterior (que eu amo de paixão) e que também gostei bastante. 
"Fado é historinha para boi dormir. Destino não existe. Se quero um final feliz, terei de escrevê-lo eu mesmo."
A Construção de Noah Shaw vem para desenterrar a trilogia Mara Dyer e continuar uma trama que me ganhou desde a primeira página. Cheio de suspense e reviravoltas, esse livro veio para alegrar minha lista de leituras. Além de me deixar com um cliffhanger que estou sem acreditar até agora. Não só indico esse livro, como também a trilogia anterior. Leiam!

Compre na Amazon





Mari Zavisch
25 anos. Jornalista, amante de livros e fotografia. Harlan Coben é meu amorzinho literário e me apaixono por qualquer personagem de livros ♥
18 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

18 comentários:

  1. Oi, Mari como vai? Eu li essa obra no ano que se findou anteriormente e me agradei do que li, muito embora esperasse mais desse livro. Ótima resenha, abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mari
    Eu já ouvi falar muito dessa trilogia mas eu nunca me interessei, acredita? Acho que é a primeira resenha que leio a respeito deles, e a capa não é lá essas coisas. Mas vou dar uma conferida, eu amo esse tipo de história.
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Acredita que eu já cansei de ver pelos blogs da vida resenhas sobre a trilogia da Mara porém nunca me interessei? Sempre passei batido porque me pareceu um livro até meio chato. Pela sua resenha parece interessante mas admito que não entendi muita coisa já que não li aos livros anteriores rs

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
  4. Amei sua resenha, acredita que ainda não conhecia essa trilogia? Fiquei apaixonada pela capa desse livro e curiosa para explorar mais a fundo a história! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, Mari.
    Eu não sabia que a trilogia tinha uma continuação. Virou moda agora desenterrar séries e trilogias já terminadas hehe. Para os fãs é bom. Eu como não li a trilogia não entendi muito da história, mas que bom que gostou e que venha logo o próximo para você não ficar na agonia.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Amo muito esse personagem! Durante a trilogia da Mara eu preferia ele hahah, fiquei empolgada quando ele aaiu apesar de não conseguir ter lido ainda

    Beijos

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  7. Oi, Mari!

    Eu li essa trilogia há tanto tempo que confesso que lembro muito pouco da história :((( e o mais importante, lembro que eu simplesmente amei a escrita da Michelle!! Fiquei feliz de saber sobre essa continuação, achava que o volume era apenas a mesma história sendo contada pelo ponto de vista do Noah, mas agora já vou tratar de reler ao menos o terceiro volume pra me situar de novo na obra. Você sabe se vão vir mais volumes além desse? Ou foi só tipo um "bônus" pros fãs?

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Já ia perguntar se era continuação ou não hahahahha Pulei tua resenha porque agora que vou começar a ler Mara Dyer e não quero pegar spoilers
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  9. Oi, Mari

    Adorei o warning da autora! Hahahaha
    Fiquei curiosa quando você disse que ele foi criado para ser algo e não alguém...
    Bateu a curiosidade, mas cadê a coragem de ler a trilogia da Mara primeiro? É muito livro para pouca Tamires e ultimamente não tenho podido me dar ao luxo de ler algo totalmente fora do meu cronograma.
    Eu curto histórias mais sombrias e até violentas, então acredito que em algum momento, quando as coisas estiverem mais calmas por aqui, eu possa vir a ler.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Mari, tudo bem?
    Mesmo sem ter lido a trilogia, deu pra sentir sua empolgação na resenha.
    Anos atrás eu coloquei a trilogia da Mara na wishlist, mas o tempo fez com que eu "esquecesse" e o desejo de ler meio que sumiu. Agora relembrei e fiquei pensando se coloco na lista de leituras novamente.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  11. Oi Mari,
    Pulei sua resenha pois essa trilogia está na minha lista de leitura.
    Bom saber que esse livro foi muito bom. Já deu mais uma animada para ler rs.

    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi Mari,
    Nem ligo pra spoilers, li a resenha msm haha
    Eu quero muito conhecer a trilogia da Mara, sempre leio muitos elogios.
    E essa nova do Noah, parece ser muito legal, me deixou super curiosia esse lance dele escutar as pessoas antes de cometerem suicídio.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  13. Oi Mari,
    Essa série é uma das que sempre está na minha lista, mas nunca sai dela.
    Preciso mudar isso pelos elogios que vejo, acho as capas lindas e a temática bem pesada, acho que pode fazer a diferença para mim, como leitora.
    beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Mari.
    Apesar de gostar muito da série Mara Dyer não sei se vou ler esta porque não costumo gostar de continuações que acredito serem desnecessárias. Apesar de ser um novo enredo — de certo modo — ainda fico com o pé atrás.
    Entretanto, gostei bastante da sua resenha. Se por um acaso eu vier a ler o livro, acredite, vai ser por ela.
    Beijos.
    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  15. Oi Mari!
    Eu terminei de ler a trilogia da Mara Dyer recentemente e gostei bastante, é uma viagem bem exótica! hahah
    Não quando começarei a trilogia do Noah, mas já está na lista 😉
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Mari.
    Eu acho que ainda não tinha ouvido falar dessa trilogia,mas achei a capa desse livro muito linda .Amei a resenha

    Beijos

    Meu Mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir

  17. Olá...
    Adorei a sua resenha!
    Esse livro está na minha lista de desejados e estou simplesmente loooooouca pra ler! Seus comentários a respeito me fizeram desejar a leitura ainda mais...
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Oi
    não li a trilogia, mas li comentários positivos, que bom que gostou da leitura e deu pra ver que ficou bem empolgada com ele, parece ser um ótima história.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir

 
© Galáxia dos desejos, VERSION: 02 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo