Indicações especiais | Próximo Capítulo

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Ei, amizades!

Eu sei que o dia das mães já passou, mas foi esse mês, né? Vocês acharam que eu ia esquecer desse dia tão especial? Claro que não! 

Essa postagem faz parte do projeto Próximo Capítulo, onde um grupo de blogueiras tiram um dia do mês para falar sobre um determinado assunto. Nem preciso explicar qual o tema de maio, né? hahaha

Para ficar diferente, eu pedi para a minha mãe, Silvia, contar um pouquinho da vida literária dela e fazer algumas indicações pra vocês. Vamos lá? <3


Hoje tenho o prazer de participar desse blog, a pedido da minha linda filha.

Sendo o mês das mães, ela pediu que eu falasse de um livro que tenha gostado. Pensei esses dias, e cheguei à conclusão que não consigo fazer uma indicação, então, segue alguns que acho muito interessantes.

Meu primeiro livro, foi O Meu Pé de Laranja Lima, depois li Incidente em Antares (incrível), muitos da Agatha Christie, sendo o primeiro o Assassinato no Expresso do Oriente, ai vieram aqueles obrigatórios pré vestibular, que eram da série vaga-lume, todos autores nacionais, Éramos Seis, A Ilha Perdida, O Escaravelho do Diabo, O Cortiço, Memórias Póstumas de Brás Cubas, O Mulato, Dom Casmurro, e muitos outros.

Aí veio a trilogia A Bicicleta Azul, que foi tão marcante que não consigo esquecer dos personagens e suas histórias.

Outro que sou apaixonada, Marley e Eu, chorei tanto nas ultimas páginas desse livro, que precisei parar várias vezes porque as lagrimas não me deixavam ler...

Aí veio O PactoTribunal das Almas que são incríveis....

Então é isso. Esses foram livros que marcaram minha vida.


Bom, eu vou deixar a sinopse de alguns dos livros que minha mãe indicou para vocês, mas antes preciso contar algumas curiosidades sobre algumas dessas leituras.

» O Meu Pé de Laranja Lima foi um livro que minha mãe adora e que me marcou também. Mas não pela trama... Quando eu era novinha, ela me deu de presente. Só que naquela época eu não queria nem saber de ler, muito menos um livro tão grande quanto aquele. Por isso, vendo que eu não ia ler, minha avó colocava meus primos e eu no sofá de casa e fazia cada um ler um parágrafo. Pensa se isso dava certo hahahaha No final, não lemos o livro inteiro, e eu nunca mais tentei a leitura. Aliás, vou tentar de novo qualquer dia desses!

» Marley e Eu era um livro que nós duas queríamos ler, por isso ela lia a noite e eu durante o dia. Deixávamos dois marca páginas dentro dele e íamos seguindo no nosso ritmo. Confesso que não cheguei nem até a metade e ela foi a única que leu inteiro.

» E confesso que sou louca para ler essa trilogia A Bicicleta Azul. Ela sempre falou tão bem sobre eles que eu ainda não entendo o motivo de nunca ter tentado ler. E, um dia, vou tirar fotos dos livros da Agatha Christie que temos aqui em casa. Eles são meio antigos, todos de capa dura e totalmente diferente das edições que estão lançando hoje em dia. Guardo com todo o carinho <3

Meu Pé de Laranja Lima - José Mauro de Vasconcelos

Na obra juvenil mais conhecida de José Mauro, a pobreza, a solidão e o desajuste social vistos pelos olhos ingênuos de uma criança de seis anos. Nascido em uma família pobre e numerosa, Zezé é um menino especial, que envolve o leitor ao revelar seus sonhos e desejos, por meio de conversas com o seu pé de laranja lima, encontrando na fantasia a alegria de viver.





Incidente em Antares - Erico Verissimo

Em dezembro de 1963, uma sexta-feira 13, a matriarca Quitéria Campolargo arregala os olhos em sua tumba, imaginando estar frente a frente com o Criador. Mas logo descobre que está do lado de fora do cemitério da cidade de Antares, junto com outros seis cadáveres, mortos-vivos como ela, todos insepultos.
Uma greve geral na cidade, à qual até os coveiros aderiram, impede o enterro dos mortos. Que fazer? Os distintos defuntos, já em putrefação, resolvem reivindicar o direito de serem enterrados - do contrário, ameaçam assombrar a cidade. Seguem pelas ruas e casas, descobrindo vilanias e denunciando mazelas. O mau cheiro exalado por seus corpos espelha a podridão moral que ronda a cidade.
Em Incidente em Antares, Erico Verissimo faz uma sátira política contundente e hilariante que, mesmo lançada em 1971, em plena ditadura militar, não teve receio de abordar temas como tortura, corrupção e mandonismo.

O Pacto - Joe Hill

Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida.
Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro.
Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Descobre também algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis.
Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora.
Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.

O Tribunal das Almas - Donato Carrisi

Em O tribunal das almas, Donato Carrisi mostra novamente seu talento e o porquê do sucesso de seu thriller anterior, O aliciador. Conciliando um enredo repleto de reviravoltas e personagens complexos, Carrisi aborda os mais obscuros recônditos da psique humana.
Enquanto uma chuva desaba sobre Roma, dois homens se reúnem num antigo café na piazza Navona. O sigiloso encontro tem como assunto principal o desaparecimento de Lara, uma jovem estudante. O caso poderia ser como muitos outros, a não ser por um pequeno detalhe: a porta do apartamento dela estava trancada por dentro.
Agora, um deles, Marcus, tenta descobrir o que aconteceu com Lara – e se ela ainda está viva. Sofrendo de amnésia, ele não sabe a própria identidade; apenas que tem um talento notável para perceber as pequenas incoerências que o ser humano inevitavelmente deixa para trás. Marcus vive em meio às sombras e geralmente passa despercebido pela multidão, e talvez justamente por isso ele saiba como circular com habilidade pelo mundo do crime. Apenas um homem que conhece verdadeiramente o mal que a alma humana é capaz de provocar consegue enxergar certas coisas.
Enquanto isso, a especialista em fotografia criminal Sandra Vega lida com seus próprios demônios. Seu marido David faleceu há cinco meses em circunstâncias extremamente suspeitas, e agora cabe a ela desvendar o ocorrido naquela fatídica noite.

A Bicicleta Azul - Régine Deforges

1939. Bordeaux, França. A jovem Léa Delmas, de 17 anos, desperta para o amor e para o sexo. Mas o início da Segunda Guerra Mundial interrompe bruscamente a alegria da sua juventude. Léa se vê obrigada a enfrentar a dura realidade da violência, a conviver com a ocupação nazista e, ao mesmo tempo, com as inquietações de uma paixão arrebatadora. A autora Régine Deforges recria todo o drama da família Delmas na luta pela sobrevivência e nos leva por uma viagem ao mundo das sensações e descobertas da mocidade. A bicicleta azul é o primeiro romance da série épica de mesmo título que consagrou a escritora francesa, vendeu mais de 6 milhões de exemplares em todo o mundo e marcou toda uma geração.




Bom, isso é um pouco da minha mãe e da sua história com os livros. O que acharam? Já leram algum deles? Ficaram interessados em algum? Espero que tenham gostado da postagem e mandem beijinhos para a fofíssima da minha mãe! hahahaha Beijinhos de nós duas para vocês <3

Fiquem de olho nos outros blogs para ver as indicações deles:




Mari Zavisch
24 anos. Jornalista, amante de livros e fotografia. Harlan Coben é meu amorzinho literário e me apaixono por qualquer personagem de livros ♥
13 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

13 comentários:

  1. Olá...
    Adorei o post!
    Achei até engraçado, pois, minha mãe também leu Meu Pé de Laranja Lima e ela sempre me indica ele...Gostei bastante da participação de sua mamãe e peguei várias dicas aqui <3
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Mari!
    Como a sua mãe é fofaaa!
    Fiquei bem curiosa com O Tribunal das Almas, estou nessa onde de ler livros do gênero! Vou incluir na minha lista.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mari
    Que fofa a sua mãe! Se eu fosse pedir pra minha citar algum livro ela só diria a Bíblia e demoraria 3h pra digitar isso.
    Eu só li Dom Casmurro também obrigatoriamente e tenho Assassinato no Expresso do Oriente, mas tenho preguiça de ler porque é suspense.
    Foi ótimo conhecer sua mãe!
    Beijos

    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mari! Tudo bom?
    Que amorzinho a sua mãe! Achei muito legal o fato de ela não se prender a um gênero literário, tem de tudo na listinha dos lidos <3
    Li Dom Casmurro faz tanto tempo que queria encontrar tempo pra reler; na época, gostei bastante, mas queria ver a Denise de hoje em dia reagindo ao Machado.
    Amei o post! Adorei conhecer sua mãe *-*

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oiii mari

    Que linda sua mãe e gostei das dicas, O Pacto do Joe Hill eu sou louca pra ler. O Cortiço e Memórias Póstumas de Brás Cubas li na época da escola, o primeiro eu amei e depois disso queria ler tudo do autor. Já o segundo....humm, acho que não estava com a maturidade necessária pra talvez amar a obra... sei lá.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari,
    Ter mãe que lê é o máximo né? A sua é muito amorzinha!
    Meu Pé de Laranja Lima fez parte da vida literária da minha mãe também!!!!
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, Mari!

    Que fofura a sua mãe aparecer aqui no blog! A minha mãe costumava ler bastante, mas agora ela só tira um tempinho pra ler o meu mesmo e isso já tá mais do que ótimo hahaha dos livros que vocês citaram, só li Marley & eu, e não tem como não chorar mesmo!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Fiquei curiosa com alguns deles ;)
    *já sigo o blog
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  9. Olá, Mari.
    Amei a postagem, é claro que está valendo hehe. Eu amo Agatha Christie e Assassinato no Expresso do Oriente é meu favorito de toda vida. Também li muito série Vagalume. Por isso reforço as indicações da sua mãe hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Mari, que fofa sua mãe aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    Dos livros que ela citou, eu tenho vontade de ler O Pacto. E eu achei demais essa montagem com as capas de A Bicicleta Azul.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  11. Oie,
    Eu odiava essas leituras obrigatórias, não consigo lembrar se terminei algum.
    Eu li dois livros da Agatha Christie e foi amor a primeira vista. Até hoje quero ler outros, mas nunca consigo comprar.
    Marley e Eu, eu sou apaixonada pelo filme, e tenho o livro mas nunca terminei de ler, aí sempre acabo voltando para o inicio e parando no caminho.
    Beeijoo!!!

    Grazy Carneiro
    Meus Antídotos

    ResponderExcluir
  12. Oi Mari, tudo bem? Esse post ficou maravilhoso para o mês das mães, muito legal, parabéns! Então, dos livros mencionados não li nenhum, mas assisti "Marley e Eu", fiquei tão triste que não consegui ler o livro. Já li um livro do Joe Hill, "Amaldiçoado", mas faz um tempo.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi Mari
    Que bacana o projeto. Adorei o post
    Tenho que confessar que senti uma pontadinha de inveja (inveja boa, tá?kkk) de você e sua mãe compartilharem o amor pelos livros. Aqui em casa, infelizmente, eu sou a única que gosta de ler.
    Enfim... não li os livros que a sua mãe indicou, mas tenho a pretensão de ler os livros da Agatha Christie um dia.

    Beijos!!
    Abobrinha com Chocolate

    ResponderExcluir

 
© Galáxia dos desejos, VERSION: 02 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo