Tartarugas Até Lá Embaixo - John Green

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018
Ano: 2017
Páginas: 256
Editora: Intrínseca 


Sinopse: Depois de seis anos, milhões de livros vendidos, dois filmes de sucesso e uma legião de fãs apaixonados ao redor do mundo, John Green, autor do inesquecível A culpa é das estrelas, lança o mais pessoal de todos os seus romances: Tartarugas até lá embaixo.
A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).
Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, transtorno mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.


Vou começar pedindo desculpas.
O motivo disso é que eu tenho várias resenhas - prontas - de livros lidos o ano passado para postar aqui, mas passei por cima de todas ela para falar sobre o (não tão) novo livro do John Green.

Diversas vezes vi comentários positivos e negativos ao autor. Mesmo para quem gosta de suas obras, encontra uma ou outra que não agrada totalmente. Eu mesma gosto muito dele, mas não me fale de O Teorema Katherine que eu tenho vontade de chorar de tristeza. Pois é. E por esse motivo estava com um pouco de medo de realizar essa leitura... Mas deixei o medo de lado e fiz a leitura do primeiro livro de 2018!

Aza e Dayse são amigas a vida inteira. Não que elas tenham a amizade mais fácil do mundo, mas elas entendem os defeitos de cada uma e aprenderam a conviver com eles. Aza tem TOC (transtorno obsessivo-compulsivo) e sofre todos os dias com seus pensamentos intrusivos.
"Às vezes eu não entendia como Daisy gostava de mim, ou sequer me aguentava. Não entendia como alguém podia me aguentar. Até eu me achava irritante."

Enquanto tenta viver um dia de cada vez, um empresário com muito dinheiro, pai de um antigo amigo, foge depois de ser acusado de vários crimes. Com o desaparecimento do homem, Aza retoma sua amizade com Davis para tentar descobrir o que aconteceu. Sem falar que Dayse está de olho no dinheiro da recompensa para quem ajudar a encontrar o pai do garoto!
"Nossos corações estavam partidos nos mesmos lugares. Isso é parecido com amor, mas talvez não seja exatamente a mesma coisa."
Porém, Aza se vê envolvida de uma forma diferente com o desaparecimento e com a reaproximação de Davis. No meio dessa "perseguição" elas vão se ver no meio de brigas, pensamentos complicados de serem tratados, amores e uma longa jornada de aventuras - mesmo que só fictícias.


Ao começar o livro, já fica claro que o desaparecimento do pai de Davis e o romance juvenil são segundo plano para um assunto muito maior: a doença de Aza. Como portador de TOC, John Green soube passar suas dúvidas e problemas diários para a personagem com uma maestria absurda e que me comoveu em vários momentos.
"- Sinto como se tivesse um nó apertando meu pescoço, e eu quero me livrar disso, mas quanto mais tento me soltar, mais apertado fica. A espiral não para nunca, entende?"
Aza Holmes é uma personagem fantástica e real. Ela torna um livro juvenil em algo maior e especial, sendo muito difícil deixar as palavras de lado para fazer qualquer outra coisa. Pelo menos foi isso que aconteceu comigo! Eu senti pena, dor e a indecisão dela em todos os momentos. Foi como entrar na mente dela e sofrer em cada decisão simples do dia-a-dia.
"Mas eu estava começando a entender que a vida é uma história que contam sobre nós, não uma história que escolhemos contar."
Os outros personagens são ótimos e mostraram como o relacionamento com uma pessoa que tem TOC pode ser. Todos os altos e baixos, sem falar nas dúvidas e aflições que cada toque e respiração podem causar.


Preciso dizer que a trama do desaparecimento é bem fraca e foi usada no começo do livro para integrar os personagens, mas que acabou se perdendo no meio do livro. Mesmo quando era o foco da trama, as informações foram rasas e rápidas. Isso teria sido um problema grande se não tivesse todo o lado da doença em primeiro plano. Não consegui me incomodar com isso, tendo um assunto tão importante sendo explicado no restante da obra.
"Eu não estava possuída por um demônio. Eu era o demônio."
Acho que essa leitura me fez abrir os olhos para muitas coisas. Eu sempre escuto pessoas dizendo que tem um nível leve da doença, mas eu não sabia do que realmente se tratava e de como é muito difícil tomar pequenas decisões diárias, nas quais eu não pensaria duas vezes.


A diagramação desse livro é simples por dentro, mas muito bem feita. Fonte, espaçamento e tamanho de letra são ótimos para a fluidez da leitura. A página amarelada dá o toque final que precisava. Agora essa capa... Eu me apaixonei! Tanto pelas cores, quanto pelo trabalho gráfico. Achei muito bem feito!

Tartarugas até lá Embaixo é um livro que trata de um assunto importante e que nos mostra as dificuldades de uma pessoa com TOC. Com pontos de romance, investigação e comédia, John Green conseguiu me manter presa aos seus pensamentos do começo ao fim. É um livro que eu recomendo com toda a certeza!
"O verdadeiro terror não é ter medo, é não ter escolha senão senti-lo."
Ah, e se você quer entender melhor o título, leia o livro! Ele tem uma explicação e é bem legal ;)

Espero que tenham gostado da primeira resenha do ano e me contem se já leram o livro, ok? Beijinhos!



Mari Zavisch
24 anos. Jornalista, amante de livros e fotografia. Harlan Coben é meu amorzinho literário e me apaixono por qualquer personagem de livros ♥
15 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

15 comentários:

  1. Estou lendo várias resenhas desse livro há algum tempo, porque me decepcionei com Will e Will e Teorema também... mas, enfim, estou afim de ler faz um tempo, ainda mais depois que descobri que possivelmente vá ser filme!

    Adorei sua resenha!
    http://litera-magia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi
    estou mega curiosa com esse livro e já li algumas resenhas positivas, pena que a trama do desaparecimento se perdeu no meio da história, mas o tema de TOC é interessante,já li um livro muito bom com esse tema.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mari.
    Eu já desisti dos livros do Green. As obras dele não me cativam, acho tudo muito chato infelizmente e olha que já li três obras do autor. Eu vi muitas críticas negativas tanto quanto positivas sobre essa obra, mas ainda não tive vontade de ler.
    Um beijo
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  4. Já li algumas resenhas sobre esse livro e fiquei bem curiosa para ler. Excelente resenha! ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Estou com muita vontade de ler esse livro, ja li varias resenhas e parece ser muito bom, acho que vou ter que passar na livraria e matar a vontade hahah

    Sobre o Teorema Katherine, só chorei também, tristeza sem fim.

    Beijos
    www.20-primaveras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari, eu confesso que não spu super fã do autor, mas o tema TOC me chama bastante atenção e o fato de te prender até o final da leitura me deixa animada tb rsrsrs Quero ler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Está a ser a minha leitura actual e estou a gostar, flui muito bem.
    Quer adivinhar o título em Portugal? Tão nada a ver... "Mil Vezes Adeus" x)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  8. Oi, Mari!
    Gente, é um complô para que eu leia esse livro porque onde eu vou só se fala dele. Mas pra ser sincera mesmo não tenho vontade... acho que já passei dessa vibe do João Verde, apesar do assunto que ele trata.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  9. Oi Mari
    Eu curti muito este livro acho que pq eu me identifiquei com a protagonista e pela primeira vez eu gostei de um livro do autor.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu li o livro e também adorei a forma que o autor mostrou o TOC. Da para sentir o que a personagem sente.. é bem profundo e envolvente..

    http://www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oii Mari, tudo bem? Amo os livros do John Green , e estou muito curiosa para ler esse, ainda mais por se tratar de um tema tão importante e sério que é o TOC e do qual eu vejo poucos livros falando a respeito, parabéns pela resenha, está ótima.
    - Beijos,Carol!
    http://entrehistoriasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Mari,
    não sou muito fã do John Green pois minha primeira - e única - experiência com ele foi bem insatisfatória. Já me falaram que é porque o livro que li - Quem é você, Alasca? - é um dos mais fracos dele, mas mesmo quero. Acontece que desde o lançamento deste livro fiquei bem curiosa sobre ele, e tenho lido muitas resenhas positivas como a sua. Talvez eu acabe dando uma nova chance ao John, afinal.

    Att.,
    Eduarda Henker Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  13. Oi Mari!
    Esse livro foi um mega acerto do John.
    Ele conseguiu através da Aza mostrar o que é ter TOC,algo que poucos livros exploram e acho que poderiam ter mais histórias sobre o tema.
    E ele conseguiu retratar de uma forma tão simples,mas que acaba mexendo com a gente.
    Te entendo,O Teorema Katherine é um livro pra ser esquecido kkkkkkkkk
    Feliz 2018 e ótimas leituras!
    Beijos!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Mari,
    QUE LIVRO!!!!
    Eu achava que o John Green era autor de um livro só, por conta de A Culpa é das Estrelas, mas esse... Superou tudo. 'Tartarugas até lá embaixo' se faz necessário!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Mari,

    Tambem não gostei de O Teorema Katherine :(
    Esse livro novo dele parece ser muito interessante devido ao tema proposto.
    Vou tentar por na lista de leitura desse ano.

    Bjs e um bom Domingo!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram


    ResponderExcluir

 
© Galáxia dos desejos, VERSION: 02 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo