A Promessa - Harlan Coben

quarta-feira, 5 de julho de 2017
Ano: 2017
Páginas: 352
Editora: Arqueiro

Sinopse: Depois de ouvir duas adolescentes trocando confidências no porão de sua casa, Myron faz com que as garotas prometam ligar para ele se um dia estiverem em alguma encrenca e não tiverem coragem de recorrer aos pais em busca de ajuda. Ele garante que irá em seu socorro sem questionamentos, qualquer que seja a situação.
Alguns dias depois, às duas da manhã, seu telefone toca. É Aimee Biel, uma das garotas a quem oferecera apoio incondicional. Abalada e nervosa, ela pede que Myron a deixe em frente a uma casa numa rua deserta, o suposto endereço de uma amiga. Apesar de sentir que alguma coisa está errada, Myron honra sua palavra e não faz perguntas.
Mas ele se arrependerá profundamente dessa decisão, porque talvez essa seja a última vez que Aimee será vista por alguém. Atormentado pela culpa – ao mesmo tempo que se torna o principal suspeito pelo misterioso desaparecimento –, Myron decide investigar o caso por conta própria.
Envolvido numa trama cheia de promessas desfeitas e segredos devastadores, ele descobre que essa não será apenas uma busca por uma adolescente que sumiu: será também uma busca pela verdade em suas nuances mais sombrias.

É Harlan Coben. É da série Myron Bolitar. Tem o Windsor. Preciso falar mais alguma coisa? <3
Eu não sei se algum dia eu vou conseguir ser totalmente imparcial quando o assunto é esse autor, mas eu juro que esse livro é bom. É muito bom. Eu sou a estranha que ama o Win, e adoro o humor ácido tanto dele quanto do Myron. Então, como eu posso não gostar desse livro? Ai, impossível.

Para quem não consegue as obras desse homem que roubou meu coração inteirinho, pode conhecer alguns livros aqui, não são muitos, mas já dá pra ter uma ideia de como são os livros:
Série Myron Bolitar: O Medo Mais Pronfundo e Detalhe Final.

Espero que quem não conhece, tenha a oportunidade de ler se apaixonar por esse careca e pela sua escrita! ;)

Nesse livro, Myron está fora dos serviços de herói que ele estava acostumado a fazer. Sete anos haviam se passado e ele não tinha mais se metido com a polícia e com nenhuma gangue da cidade. Estava apenas trabalhando na sua agência e entrando em um novo relacionamento. Tudo estava indo de forma calma e tranquila até que ele escuta uma conversa entre a sua futura enteada e uma amiga.


As duas falavam sobre os namorados, em bebida e em direção perigosa. Ele queria fazer alguma coisa, conversar, explicar o perigo de tudo aquilo e tentar proteger as meninas, mas não sabia como fazer isso sem deixar claro que havia escutado a conversa das duas. Por isso, ele faz uma coisa mais simples: entrega um cartão pessoal para cada uma delas e as faz prometer que em qualquer situação de perigo ou necessidade, que elas liguem para ele. Ele vai ajuda-las, sem perguntas e sem ligação para os pais. Era uma promessa.

Até que essa promessa é cobrada. Uma das garotas, Aimee, filha de uma amiga de Myron e sua vizinha, liga para ele na madrugada de um sábado e pede uma carona. Sem perguntas, sem avisos. E é isso o que ele faz. Mesmo preocupado e tentando ao máximo tirar qualquer informação da menina, ele faz o que ela pede, o que ele prometeu, e a deixa na casa de uma amiga. Alguma coisa diz que aquilo não está certo, mas ela confiou o suficiente nele para pedir ajuda, ele não podia traí-la agora. Ou podia? Não. Não iria fazer isso. Por isso, a deixa lá e volta para casa.


Com a pulga atrás da orelha, Myron começa a se perguntar se fez o certo ou não e só tem essa resposta poucos dias depois quando a polícia bate a sua porta. Ele se tornou suspeito do desaparecimento da garota, pois a última ligação que ela efetuou foi para ele e a última vez que foi vista estava com ele. Ou seja, nada parecia bom. Nem mesmo para Myron.

E é nesse momento que tudo se junta. O desaparecimento de Aimee, uma provável ligação entre o desaparecimento dela com uma outra garota da cidade, Myron dando uma de herói novamente, Esperanza tendo que lidar com o serviço sozinha e Win... Bem, Win sendo Win.

É até covardia me deixar que eu faça uma resenha desse livro.
Para ser sincera, eu não lembrava muito bem de toda a trama da vida pessoal de Myron, mesmo porque os livros foram lançados em ordem aleatória, então me confundi em alguns momentos. Não me importei e não vejo que isso tenha prejudicado a leitura. Deu tudo certo no final.


Como ele estava fora dos serviços de "super herói" há oito anos, esse é a volta dele e tem um pouco menos de ação, de sangue e de pessoas sendo mortas haha Porém, não deixou o livro pior, pois a trama que ele carrega te prende até o fim.
"Ele aprendera a lição.
Não se meta onde não deve. Você não é o Batman e o Win não é uma versão psicótica do Robin."
Os personagens têm uma personalidade muito forte e o humor deles continua de forma impecável. Tanto que você consegue se apegar e sentir como se conhecesse todos eles, principalmente quando você já leu a série inteira. É incrível!
"Myron tossiu mais. Fingiu que não conseguia respirar. Depois acrescentou convulsões. Revirou os olhos para trás e começou a se sacudir como um peixe no anzol."
Mais uma vez, eu não consegui desvendar o grande mistério do livro e tive que deixar para Harlan me contar nas últimas páginas. Esse é um dos motivos de eu amar tanto seus livros. Eu nunca consigo descobrir o grande segredo, o culpado, quem matou ou quem morreu. Ou meu cérebro trava quando eu leio "Harlan Coben" na capa ou ele é o excelente autor que eu vendo por aqui haha E está mais provável que a segunda opção seja a correta.


Quanto a diagramação, ela é bem simples como todos os outros livros dele. A Arqueiro segue o mesmo padrão de capa e fonte em todos, o que é ótimo. Quando você pega o livro, não precisa nem do nome do autor, já sabe que é dele. Não tem nenhum desenho decorativo nem nenhuma firula na parte de dentro, é bem simples e as páginas são amareladas. 

Eu vou repetir que sou apaixonada por Win e gostaria que ele tivesse aparecido mais nesse livro, mas o pouco que aparece é para te fazer rir e me fazer gostar mais dele. E olha que ele é um péssimo exemplo de homem em várias coisas, mas alguma coisa nele me fez apaixonar. Vai entender haha

Bom, espero que vocês tenham a oportunidade de ler esse livro e conhecer as obras desse autor tão amorzinho e simpático. Não esqueçam de deixar seus comentários me contando tudo, ok? Beijinhos <3



Mari Zavisch
23 anos. Estudante de jornalismo, amante de livros e fotografia. Harlan Coben é meu amorzinho literário e me apaixono por qualquer personagem de livros ♥
3 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

3 comentários:

  1. Oi oi Mari,
    Acabei de conhecer a fã número 1 do Halan. Eu vi esse lançamento da arqueiro, mas como ainda não li nenhum livro do autor, pensei que não iria gostar.
    Mas conhecendo você e suas experiencias com o autor, tenho certeza que vou amar essa história. Mais uma coisa que me fez gostar desse livro/autor/resenha, foi que o mistério criado pelo autor foi maravilhoso. Não gosto de ler um livro que já nos primeiros capítulos tenho uma noção do "suspeito".

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mari!
    Menina, eu tenho vontade de ler Harlan, mas ainda não tive tempo. Tenho que encaixar na lista de leitura.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi Mari!
    Harlan Coben é Harlan Coben né?
    Adoro o Myron,o humor ácido dele realmente é o melhor kkkkkkkkk
    Preciso me atualizar nas leituras dele,são tantos livros que acabo me perdendo kkkkkkkkk
    Como sempre,a sinopse desse livro é instigante e promete aquele tipo de final que só o Harlan consegue colocar,deixando a gente sem fala no final :D
    Beijos!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
© Galáxia dos desejos, VERSION: 02 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo