Tag: Alice no País das Maravilhas

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Olá pessoal! Tudo bem com vocês?

Fazia um tempinho que eu estava procurando uma tag legal para postar aqui no blog e depois de ver em vários blogs, decidi fazer a da Alice no País das Maravilhas! 

Assim tem como vocês conhecerem um pouco mais da minha opinião sobre os livros e quais foram bons e ruins, na minha opinião :) Vamos lá?





Bom, sem querer acabei escolhendo um livro que tem tudo a ver com o tema da tag: O Lado Mais Sombrio. Ele, realmente, nos faz cair em outro mundo e é uma história baseada em Alice. Abordando um tema mais moderno e mais recente, ele nos faz pensar... O que aconteceu com Alice e suas futuras gerações?
Sinopse: Alyssa Gardner tem uma vida conturbada, ela ouve vozes de insetos e flores. A garota mora apenas com o pai pois a mãe foi internada e considerada insana e instavel, e alegava ouvir as mesmas vozes que Alyssa sabe que são verdadeiras. Em uma das visitas, ela descobre que cada dia sua mãe pior, e que o pai havia concordado com o médico em aplicar um tratamento de choque, o que não apenas poderia transformar sua mãe em outra pessoa, como também poderia matá-la. Para impedir isso, Alyssa terá que mergulhar no obscuro mundo do País das Maravilhas e consertar os erros que a verdadeira Alice deixou pra trás, dessa forma quebraria a maldição sobre sua família. Mas a verdade é que o País das Maravilhas foi totalmente distorcido por Lewis Carrol, e Alyssa vai descobrir um lado sombrio do conto de fadas.


Foi um pouco difícil para eu achar um livro em que o protagonista fosse louco... Na verdade, o que eu queria colocar aqui, era o personagem secundário, mas é tão importante quanto... O Altair de Ladrão de Almas, maaaas como era o protagonista, achei melhor colocar esse livro do Joe Hill, onde apesar dele não ser louco, na maior parte do tempo ele e você acham que ele é. 
Sinopse: Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida. Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro. Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Descobre também algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis. Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora. Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.


Nossa, esse livro... 
Foi impossível de ler. Eu juro que tentei, fiquei um tempão tentando avançar nas páginas, mas alguma coisa não me deixar terminar. Olha que eu não sou uma pessoa de abandonar as leituras, mas esse livro... Não me deixou outra escolha! Muitos personagens, muitos POV's, muito tudo. Não deu certo pra mim.
Sinopse: Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque. A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra. Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos Pagford não é o que parece ser à primeira vista.A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas? Com muito humor negro, instigante e constantemente surpreendente, Morte Súbita é o primeiro livro para adultos de J.K. Rowling, autora de mais de 450 milhões de exemplares vendidos.


Esse foi o meu primeiro livro. Tá bom, não o primeiro livro, mas o que me fez despertar a vontade de ler. Apesar de não ser um livro que eu deveria ter lido com os 12 anos que eu tinha, ainda assim foi um muito bom! 
Foi o que iniciou a paixão pela leitura e pela Meg Cabot! Ainda mais porque a Lizzie, personagem principal do livro, é demais. Ela tem umas tiradas muito boas e te faz rir junto com ela.
Sinopse: Lizzie Nichols não tem a mínima idéia do que vai fazer da vida e está detonando o dinheiro da formatura em uma viagem para visitar o namorado que conheceu há apenas três meses, mas isso não é nada. O problema é que Lizzie não consegue guardar nenhum segredo, o que a coloca em situações delicadas, como ficar presa em Londres sem um teto ou dinheiro. Felizmente uma amiga está por perto para ajudar, mas ela estraga tudo outra vez. Lizzie está no limite e precisará provar que pode usar sua boca grande para algo de bom.

Confesso que comecei a ler esse livro pela capa. Tudo bem, comecei a ler porque uma amiga, também amante dos livros e blogueira, tinha dois exemplares e acabou me dando um. Como eu não tenho o costume de ler sinopses, me surpreendi quando vi que o tema do livro era sobre transtornos alimentares. Sem falar que é escrito de uma forma muito legal e que te faz embalar nos sofrimentos da personagem.
Sinopse: Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie, morreu sozinha em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. O que começou como uma aposta entre duas amigas para ver quem ficaria mais magra tornou-se o maior pesadelo de duas adolescentes reféns de seus próprios corpos. Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesma um regime cruel em que contar calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Seus pais e sua madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo sua doce irmã, Emma, consegue fazer com que Lia pare de se destruir.Agora, Lia precisa encontrar um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e a morte de Cassie é um deles.Garotas de Vidro é uma história intoxicante sobre a autorrepugnância e a busca pela identidade. Neste livro, Laure Halse anderson aborda de modo realista a dolorosa condição de jovens que sofrem de transtornos alimentares e sua complicada relação com o espelho e consigo mesmos.




Podem me chamar de louca, do que quiserem, mas, na minha cabeça, A Rainha Vermelha e A Seleção foram bem parecidos pra mim. Claro, a história principal mesmo, não. Já que o tema central das obras são distintos, mas essa abordagem de classes e ser tudo dividido de forma totalmente injusta, me fez associar os dois.
Sinopse A Rainha Vermelha: O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe - e Mare contra seu próprio coração.

Sinopse A Seleção: Para trinta e cinco garotas, a Seleção é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.



Essa é uma categoria que ia ser impossível não colocar GoT hahahaha É o livro com a maior matança que eu já li na vida. Morre quem você gosta, quem você não gosta, quem você nem lembra que existe, quem merece morrer, quem não merece... Não sei nem como ele conseguiu ter personagem pra tantos livros hahahaha mas isso não muda o fato de que a série de livros é muuuuito boa!
Sinopse: Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, aceita a prestigiada posição de Mão do Rei oferecida pelo velho amigo, o rei Robert Baratheon, não desconfia que sua vida está prestes a ruir em sucessivas tragédias. Sabe-se que Lorde Stark aceitou a proposta porque desconfia que o dono anterior do título fora envenenado pela manipuladora rainha - uma cruel mulher do clã Lannister - e sua intenção é proteger o rei. Mas ter como inimigo os Lannister pode ser fatal: a ambição dessa família pelo poder parece não ter limites e o rei corre grande perigo. Agora, sozinho na corte, Eddard percebe que não só o rei está em apuros, mas também ele e toda sua família.


Nossa. Essa tag me fez falar demais e deixar o post muito grande, mas espero que vocês tenham gostado! 

E mais uma vez, convido todos vocês a responderem a tag aqui nos comentários ou no próprio blog de vocês! Depois me avisem se postarem, ok?! Beijos



Mari Zavisch
23 anos. Estudante de jornalismo, amante de livros e fotografia. Harlan Coben é meu amorzinho literário e me apaixono por qualquer personagem de livros ♥
6 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

6 comentários:

  1. Adorei a tag, acho que vou fazer a tag também!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz sim e me avisa para eu poder ver também :)
      Beijos

      Excluir
  2. Oi
    muito legal essa TAG, falando em alice tenho que ler o meu livro.
    Realmente Garotas de livro é um livro que te faz refletir e ainda é tenso, mais
    uma boa leitura.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise!
      Bem legal a tag, né?!
      Faz no seu blog também!!!
      Beijos

      Excluir
  3. Martin gosta mesmo de matar personagens, fico com o coração na mão quando vou ver a série e/ou ler os livros. rsrsrs

    Beijos,
    Mayara R. da Cruz
    http://mayeosvicios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma vez vi uma foto de uma pessoa que tinha marcado com um post-it todas as páginas que alguém morria em A Guerra dos Tronos...
      O livros ficou todo coloridinho hahahaaha
      Beijos

      Excluir

 
© Galáxia dos desejos, VERSION: 02 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Dear Maidy
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo